terça-feira, 14 de julho de 2009

Somos o que pensamos ou somos o que fazemos?

Somos o reflexo dos nossos pensamentos ou das nossas atitudes?

Podemos pensar várias coisas e acreditar em uma maneira correta de se viver, mas nem sempre vivemos como pensamos, ou como gostaríamos. Algumas atitudes que temos nem sempre são as que julgamos corretas, mas naquela hora "parece" ser a melhor "coisa" a se fazer.

O fato de irmos contra nossa própria ideia, de certo ou errado, nos transforma em hipócritas?

Antes eu pensava que sim, agora já não tenho certeza... não dá para se julgar o todo pelas partes, e muitas vezes, as pequenas partes explicam e dão o sentido ao todo.

Na teoria é sempre mais fácil, o amor é lindo, a vida é bela, nunca desistir, nunca é tarde, nada é por acaso, a tal da esperança que nunca morre...

Mas a vida tá ae, dizendo que o amor vai fazer você sofrer, que a vida vai te pregar peças, que há momentos em que desistir é preciso, que não há tempo que volte, que acasos são meros acasos, e esperança era o apelido da Dercy Gonçalves.

Será que mesmo assim somos os sonhos que temos ou a realidade que vivemos? Matamos e morremos, choramos e fazemos chorar, assistimos e fechamos os olhos todo o dia!

A covardia, o "melhor assim", o "se for para ser será", no fundo sabemos o que fazemos, no fundo sabemos quem somos, no fundo estamos perdidos entre o mundo que pensamos e o mundo em que vivemos.

Será que existe alguém que é o que realmente gostaria de ser ou que julga ser?
Somos o que somos porque queremos ser,
ou porque temos que o ser?


Será que a pessoa que matou alguém é realmente pior que aquele que adotou uma criança abandonada? Aparentemente parece. Mas se você souber que quem matou o fez por defesa própria e quem adotou a criança vai tranformá-la em um "trabalhador escravo", e agora?

Da mesma forma, do que adianta alguém ter brilhantes pensamentos se não saber vivê-los em seu dia a dia. Do que adianta alguém ter "lindas atitudes" baseada apenas em interesses?

No amor e na guerra, vale tudo?
Vale ser quem, vale conquistar o que?

Não importa quem realmente somos se não soubermos fazer entender a quem se quer entender, nos tornamos a interpretação de quem julga saber, nos transformamos em meros personagens de histórias "baseada em fatos reais", seja através de atitudes, seja através de pensamentos, seja quem nem sabemos ser.



Alguma coisa a gente tem que ser, mas o quê?
Não sei maaaaaaaaaaaaaaaaa aaaaaaaa aaaaaais...



sabem meu nome e..
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=29718010



5 Comentários:

Miα disse...

Isso é complicado.. acho mesmo que somos os resultados das nossas escolhas, e que isso nos acompanha sempre! Mas parto do principio que somos mais oq pensamos do q o que fazemos, pq teoricamente agnt pensa antes... :p

Ana Kalina, Eduardo, Juliana B, Pamela disse...

Bem... como vc mesmo disse, na teoria tudo é mais fácil. Entretanto, podemos dizer que somos tudo aquilo que escolhemos. Seja esta escolha seguir os pensamentos ou as 'ocasiões'. Definimos nosso caráter pelo caminho que estamos trilhando.
Abraço

Isabelle Restel disse...

é verdade, e além disso tdo nem sempre agimos de acordo com o que acreditamos ser correto mas sim pelo fato de acreditar ser o melhor a fazer de acordo com a situação, do momento, das circunstancias e consequencias(isso é mto válido)....não podemos ser radicais com nossas ideias, temos q levar em consideração outros fatos e procurar analisar as coisas por diferentes ângulos. As escolhas nem sempre são faceis mas é isso que constroi nossa personalidade e nosso carater.

Chefa! Ótimo texto. Ficou realmente interessante.. admiro muito do seu jeito de se expressar, gosto da forma com a qual vc usa as palavras e acho legal sua visão de mundo, entre outras coisas. Super Parabéns!! Forte abraço. Beeeeeijos

Fui......

Dona Geo. disse...

Ae sim!!! esse é o ponto, somos na "realidade" o conjunto de atitudes pelo que julgamos melhor, somos nossas "escolhas". Acredito que o caráter é uma sequência de decições e nunca pode ser julgada apenas por uma única, tanto pelos os outros como por nós mesmos.

A brigada, tava em momento reflexivo para variar :)

Cinthia Paiva disse...

interesantissimoo ...
gostei horrores me faz pensar!!!

vc é otima!

beejo to sempre aqui =)

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br