sexta-feira, 31 de julho de 2009

Cazuza

Há quem o ame, há quem o odeie!

Não dá pra negar que "o cara" foi uma "puta" influência, tanto música como na vida...

A personalidade muito forte, sem dúvidas impressionava e revoltava muitas pessoas, polêmico, poeta, cantor, revolucionário, romântico... é assim que eu o defino.

Aos 21 anos descobriu que suas poesias poderiam se tornar músicas, e assim o fez, como ele mesmo escreveu, "ganho dinheiro cantando minhas desgraças".

Gosto muito de várias das músicas dele, gosto do jeito como ele se expressa, como se desprende várias vezes do moralismo, e mesmo assim falam muitas verdades...

" Dias sim, dias não, eu vou sobrevivendo sem um arranhão, da caridade de quem me detesta"

Posso não concordar com tudo que ele diz, nem com tudo que ele fez ou canta, mas a maneira como ele se expressa é fantástica, sem barreiras, "fala e tá falando", a única coisa que penso quando leio sobre ele é, quem sou eu para questionar "o cara", a filosofia dele, o que ele pensa, afinal, a vida é dele, quem é "você"?

Por enquanto, o que me dá maior prazer além da música é o beijo na boca. Aquele lance do beijo que é o "fósforo aceso na palha seca do amor". O beijo começa tudo; é da boca que vem a relação… a primeira vez que se entra numa pessoa. Pra mim, é essencial. Sou capaz de ficar de pau duro se beijar alguém. Eu fico feliz quando penso que o homem difere dos bichos e das plantas porque pode amar sem reproduzir - embora o Papa não goste disso. O homem transa por prazer. Então, pode ser homem com homem, mulher com mulher, com diafragama, com pílula, com o que for… Homossexualismo é assim uma coisa normal. E o hetero, e o bissexualismo. O homem pode amar independente do sexo, porque ele não é bicho, não é planta. Se o cara não quer, não sente atração, tudo bem. Mas não tem esse negócio de regra geral quando se fala de amor. Quando pinta tesão, estou com Tim Maia e Sandra de Sá: "vale tudo", mesmo!

Assim, de várias formas, Cazuza consegue ser admirado e repugnado pelas mesmas pessoa que expressam sua opinião, sem ignorância, como eu li em um Blog:

Para explicar de maneira diferente o que penso de Cazuza, usarei o próprio Cazuza:Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder. Ideologia, eu quero uma pra viver”. Sim, ideologia de vida, era isso que Cazuza precisava. Cazuza foi, para mim, um rebelde “perdido” na zona sul. O Cazuza cantor “era o cara”, como ele mesmo cantava. Já o Cazuza homem, não valia Nem R$1,99, era lastimável. Nada contra que é fã do cara, mas esse é o meu pensamento e faço jus a minha liberdade de expressão.

É o tipo de pessoa que é uma grande influência, ser boa ou não, depende de como você o interpreta...


-Onde você estava?
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=7618955

3 Comentários:

Isabelle Restel disse...

Theo Becker q o diga!
hauahuahau

tchu tchou rock'n roll
lembrei dele.rsrsrs

Geoo, bom post!
o Cazuza era meio louco, polêmico... mas suas composições marcaram época, são obras sensacionais, músicas fantásticas!! sou fã!. Foi uma pena perdê-lo pras drogas, bebidas, a doença, enfim.....

é a vida né.... vida louca, vida bandida!

Vanessa Gonçalves disse...

Arrumei o banner, obrigada por avisar!

Desculpe!

Danilo disse...

Theo Becker, isa??

Esse aki é irmao desse aki q é irmao desse aki
q é primo desse aki, colééé!! aaaaauonwww

kaokaakpaokakapaokapoakpoa

As musicas do cazuza são boas deeemais mesmo!

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br