domingo, 16 de agosto de 2009

Orgulho e Preconceito

Por Isabelle Restel

"Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet - Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) - foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai (Donald Sutherland). Quando o Sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que irá conquistar o coração do novo vizinho, mas quando a jovem Elizabeth Bennett (Knightley) encontra o charmoso Sr. Darcy (Matthew MacFadyen), ela acredita que ele seja o último homem na terra com quem ela poderia se casar um dia. Mas quando suas vidas se tornam entrelaçadas em uma inesperada aventura, ela se descobre cativada pela pessoa que jurou desprezar por toda eternidade. Baseado na obra-prima de Jane Austen, este é o clássico conto de amor e equívocos que reluz com romance, inteligência e poderosa força emocional ."



A história é narrada na época de um período aristocrático e burguês da Inglaterra, onde o poder e o dinheiro eram (?) mais importantes do que qualquer outra coisa, um universo totalmente dominado pelo interesse, orgulho e preconceito de classe que, nas histórias românticas, acabam cedendo espaço à humildade, ao perdão e ao amor.

O fato é que existem alguns filmes (e livros) que conseguem nos emocionar muito sem serem melodramáticos, apelativos ou coisa do tipo; histórias muitas vezes comuns que possuem leveza e simplicidade, mas nem por isso deixam de ser comoventes ou menos bonitas. Posso dizer, sem dúvida alguma, que é o caso deste.

Marcado por diálogos fantásticos, entre uma das cenas principais a conversa de Elizabeth e Sr. Darcy durante uma tempestade, falas marcadas por ódio, raiva, orgulho, mágoa e muito amor reprimido, quem vê a cena, acha difícil acreditar em um belo final, que é justificado em um dos melhores diálogos do filme, a conversa de Elizateth com seu pai, Sr. Bennet.

www.youtube.com/watch?v=GXuziOJBISE
Incorporação desativada (y)

Em uma das cenas mais marcantes (a cena final) Elizabeth revela ao pai (Sr. Bennet) o amor que sente por Sr. Darcy e os motivos dela aceitar se casar com ele. A conversa é mais ou menos assim:

- Lizzy, está doida? Achei que odiava esse homem.
- Não, papai.
- Com certeza, ele é rico. Você terá carruagens melhores que as da Jane, mas isso a deixaria feliz?
- Não tem nenhuma outra objeção além da crença de que sou indiferente a ele?
- Nenhuma. Sabemos que ele é um homem orgulhoso e desagradável.
Mas isso não seria nada se você realmente gostasse dele.
- Gosto mesmo dele. Eu amo-o. Ele não é orgulhoso, eu estava errada, totalmente errada a respeito dele.
O senhor não o conhece, papai. Se eu lhe dissesse como ele realmente é, o que ele fez. Nós o julgamos mal, papai, eu mais do que todos os demais e de todas as formas. Eu não disse coisa com coisa. Ele foi um tolo em relação a muitas coisas, mas eu também fui. Veja, ele e eu... ah... Ele e eu somos tão similares. Temos sido tão teimosos. Papai, eu....
- Você realmente ama-o, não é?
- Muito mesmo.
- Não acredito que ninguém possa merecê-la, mas parece que perdi a parada. Então, eu dou o meu consentimento de todo coração. Eu nunca poderia me separar de ti, minha Lizzy, a menos que a pessoa merecesse mesmo.
- Obrigada.”

O lindo cenário, as músicas de bom gosto e o ótimo elenco enriquecem ainda mais a obra tornando-a uma das mais belas vistas nos últimos tempos.

Fica a dica! Beeeijos.


Orgulho e preconceito
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=6249929

9 Comentários:

Mariana disse...

Recomendo ler o livro também :)
Apesar de ser meio cansativo, devido à época que foi escrito e ao "excesso" de detalhes, é muito bom também!

(mas confesso que o filme, por não ser cansativo, acabou sendo melhor) :)

MaaaY disse...

Véi nao curto filme de epoca nao!
=/
exessao.. titanic e lagoa azul

pq tem q ser só lançamentos... gostaria que recomendaassem filmes mais velhos...
=)

Thamirys Ibiapina disse...

Eu já o assisti! :D

uma história surpreendente, que ninguém acertaria o final, por ser marcado como a Belle disse mt bem, por ódio, então muito diferente dos filmes românticos que todo mundo já sabe o final! hahahaha

mt bom mesmo!

bjão ;)

lucas disse...

Boa noite isa


Ja começou bem , " o uso do adtivo aoksoaskoaksoka

e a dublagem ala casseta e planeta em suck e focker


nao teve melhor "



e de comedia este filme ? (pq se ver dublado e )

a vozinha da Knightley aoskaoksoaksokas


foi mara principalmete quem seguiu a triologia de piratas do caribe


a voz dela parece de homen askoaksokasokoa


a dublagem ajudou ela !

quanto ao filme eu nao vi =(


comentario FAIL



nao vou falar muito , mas tudo que precisa em um filme



e uma arma( branca ou de fogo)
uma mulher gostosa(preferencia roupas minusculas)
e ação sem parar !


afinal filme e pra prender sua atenção e te encantar deslubrar facinar em fim


se eu quizer historinhas

a biblioteca e mais barata !



vlw otimo final de semana



iza beijo me liga !

lucas disse...

ops deslumbrar !

Tassinha disse...

Quanta coisa pra ler! srsrs
mas eu gostei do tipo do filme....vou assistir
valeu pela Dica
voce sempre surpreende!!!!

Izabelleeeee Briiilha muuuito no Blog da Dona Geo!

Suuuuuuuucessoooooooooo Princesa fiona!


beijo na bunda até segunda!!!!

Gigi Simões disse...

"Orgulho e preconceito" realmente é um dos filmes emocionantes que vi nos últimos tempos. Fala de amor, ódio, superação e principalmente traição, que vem de pessoas, que se fosse na "vida real", todo mundo duvidaria.

Adorei o blog. Vou continuar passando aqui sempre.

Cíntia Mara disse...

Acho q lá em casa tem o livro, numa coleção q meu pai comprou há anos. Nunca li, mas tenho vontade, parece ser muito bom mesmo.

Béh! disse...

adooro esse livro*--*
quando eu crescer vou me casar com vc mr. darcy ^^

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br